segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Por que é tão difícil sair de um relacionamento abusivo?

Por que é tão difícil sair de um relacionamento abusivo? 



Se livrar de um relacionamento abusivo nem sempre é uma tarefa fácil. Mas, é uma tarefa necessária! Aprenda como identificar e que atitude tomar para contornar essa situação. 

Fonte : YouTube

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Delicia de assunto


Uma excelente entrevista com uma conversa de alto nível abordando de forma inteligente e racional este assunto tão polemico e ao mesmo tempo díficil para a maioria da população compreender.
Um grave problema que vejo diariamente e quase cotidianamente em minha vida em todos os lugares, situações e em todos os cantos do mundo é sobre as péssimas escolhas das mulheres sobre com quem elas se entregam em seus relacionamentos. Normalmente irracionalmente e baseando-se apenas em opiniões e motivos bobos e poucos sábias elas escolhem erradamente homens que certamente as farão sofrer por diversas razões nos quais embora estejam totalmente visivelmente a mostra elas não conseguem ver a desgraça que elas trazem pra si mesmo devido as suas péssimas escolhas. Obvio que por causa dessas escolhas não somente elas irão sofrer, mas seus futuros filhos que também certamente sofrerão e a tendencia é eles repitir os mesmos erros que seus pais e assim perpetuando a decadencia social e familiar.
Com uma linguagem bem popular nesta entrevista é de fácil entendimento, principalmente para as mulheres para que elas aprendem a escolher bem os seus parceiros e que elas saibam reconhecer um canalha e um cafageste e que tanto um como outro são péssimas escolhas, e mesmo que haja sentimento, é sábio reconhecer que tais homens não merecem seus sentimentos. É interessante que toda mulher antes de se entregar a qualquer relacionamento, estude o máximo que puder sobre os homens, seus comportamentos, suas artemanhas e suas artes de manipulações para seduzir, para que não se deixe cair no jogo dos canalhas e cafagestes e que aprendam a reconhecer homens que vale a pena a estar junto. Uma mulher inteligente é aquela que saiba usar racionalmente seus sentimentos para que suas escolhas sejam inteligente e bom para elas mesmas. Um excelente bate-papo para que elas aprendam a se valorizar e para que ela desfrute um relacionamento feliz e duradouro.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

A respiração durante o sexo

A respiração durante o sexo


A respiração é  uma poderosa ferramenta para potencializar ou controlar o ato sexual. Conheça algumas técnicas.

Alguns tipos de respiração produzem diferentes efeitos durante o ato sexual. É claro que você sempre tem a opção de ignorar a respiração e deixar a coisa rolar naturalmente. Mas por que não aprender a usá-la?
1.       Respirar profunda e lentamente – essa é a respiração básica para o sexo consciente. Promove um estado mental mais calmo e meditativo. Por esta razão, é uma das ferramentas principais para retardar a ejaculação ou orgasmo. Respirar juntos de forma rítmica e profunda quando da aproximação do orgasmo pode intensificar as emoções e sensações do clímax.
2.       A respiração rápida e forte, no momento certo, tem um efeito purificador. Serve de aquecimento, energiza e excita, e pode ser muito poderosa para compartilhar energia sexual, aumentar a excitação e/ou intensificar o orgasmo.
3.       Respiração síncrona ou em sintonia com seu parceiro(a). Vocês inalam e exalam juntos. Esta técnica pode diminuir a excitação, mas aumenta o nível de intimidade e conexão com seu(a) parceiro(a) e dá um ritmo mais calmo ao ato de fazer amor. Respiração síncrona é ótima para compartilhar visualizações do movimento da energia.
4.       O oposto da síncrona é a complementar. Neste tipo de respiração, um exala e o outro inala, e assim por diante, em um tipo de padrão circular. A respiração complementar pode aumentar a excitação e fortalecer a polaridade. Também permite a circulação de uma energia poderosa quando são somadas a visualizações.

Começando a praticar

Sente-se confortavelmente com ambos os pés no chão, espinha ereta e ombros relaxados, ou deite-se no chão com a cabeça, pescoço e espinha alinhadas. Respire normalmente pelo nariz e focalize a passagem do ar pelo seu corpo, enquanto você inala e exala completamente. Sinta o movimento em seu diafragma enquanto o ar vai e vem de seus pulmões.
Enquanto você respira devagar, preste atenção na entrada e saída do ar. Observe como seu corpo e sua mente mudam com respirações profundas. Não force. Respire lenta e suavemente. O esforço contrai os músculos, tornando mais difícil a respiração calma e profunda. Se tiver dificuldade com a técnica, relaxe, esquente suas mãos, coloque-as em seu estômago, e massageie suavemente para aliviar os músculos e focalizar sua consciência.
Depois de completar o exercício, sente-se silenciosamente e sinta o efeito em seu corpo e mente.

Tipos de respiração 

A completa
Para este exercício, sente-se no chão, em lótus, ou deite de costas, o que for mais confortável.
Com olhos e boca fechados, expire pelo nariz, exale todo o ar de seu abdômen. Agora inspire profundamente, imagine o ar entrando na caixa torácica, pulmões, peito e garganta. Retenha a respiração aí, mantendo seu rosto e corpo relaxados. Não fique tenso(a) com o esforço, prenda seu fôlego o quanto for confortável. Exale lentamente, empurrando o ar para fora da garganta, peito, caixa torácica, e abdômen. Faça uma pausa antes do próximo ciclo.
Mantenha todas as três partes de sua respiração – inalação, retenção, e exalação do mesmo tamanho. Enquanto você pratica, tente esticar ao máximo os movimentos, nunca além do ponto de conforto.
A curativa
Esta é uma extensão simples da respiração completa. Considerando que na respiração completa o tempo gasto na inalação, retenção, e exalação é igual, aqui a relação é alterada conscientemente. Por exemplo, se você inalar contando até quatro, você prende o ar contando até dezesseis, e depois exale contando até oito (4/16/8). Uma vez mais, a retenção da respiração não deve criar qualquer desconforto. Comece suavemente e você verá que, com prática, você pode aumentar o tempo de fôlego preso. Enquanto você retém sua respiração, sinta e aprecie a quietude absoluta e o senso de calma em seu corpo e mente.
Não conte o tempo de cada parte deste exercício conscientemente nem marque no relógio. Simplesmente sinta o ritmo de seu corpo, o coração, o  pulso, o som e a sensação que traz cada movimento de inalação, retenção, e exalação.
Através da consciência, em vez de automática, a respiração pode melhorar sua qualidade de vida, acalmando a mente.
Alternada pelo nariz
Este exercício rejuvenesce os canais vitais do corpo sutil e equilibra os dois lados do cérebro.
Sente-se confortavelmente com a coluna ereta. Faça algumas respirações profundas e completas, então erga sua mão direita e feche com o dedo polegar sua narina direita. Faça uma respiração profunda pela narina esquerda.
Coloque foco na energia você está respirando e, depois de fazer uma respiração profunda, feche a narina esquerda pressionando-a com o segundo e terceiro dedo da mão direita, e prenda o fôlego. Mantenha rosto e boca relaxados.
Tire o polegar da narina direita, e exale lentamente, expelindo todo o ar. Agora inale pela narina direita. Depois de uma inalação profunda, feche a narina direita com o polegar e retenha a respiração novamente antes de abrir a narina esquerda. Expire pela narina esquerda.
É um ciclo. A relação de tempo gasta na inalação – retenção – exalação pode ser 1:1:1 ou 1:4:2. Comece tentando fazer cinco ciclos e gradualmente aumente o número de inalações e exalações. Não force a respiração pelas narinas enquanto exala; mantenha a respiração suave e natural. Não tente a respiração alternada se você estiver com gripe ou algum problema nasal.
A do fogo
Esta é uma respiração purificadora amplificada por contrações abdominais. É feita através do plexo solar e estimula a Kundalini, carrega o sistema nervoso e clareia a mente. O ar é puxado ritmicamente enquanto os músculos abdominais, tórax, peito e ombros permanecem relaxados.
Comece respirando longa e profundamente. Uma vez que os pulmões estiverem completamente cheios, contraia os músculos abdominais firmemente para empurrar o ar para fora, faça som, isso ajuda muito. Depois relaxe os músculos abdominais soltando-os, o ar automaticamente volta a seus pulmões. Contraia e relaxe mais rapidamente até você sentir um ritmo. Permita esse ritmo. Termine este exercício com mais respirações profundas.
Respiração da Kundalini
Fique em pé e comece a exalar pelo nariz, de modo explosivo e rápido, como se estivesse assoando-o. Faça isso rapidamente, sem pensar em inspirar, seu corpo se encarrega disso.
Você pode movimentar seu corpo para ajudar a exalação. Faça isso por 2 minutos para aquecer, e depois por 10 minutos. No começo é difícil, mas não desista, mantenha a exalação rápida e explosiva. Com o tempo e prática, vai ficar mais fácil. Importante: não faça inalações profundas, para não hiperventilar seus pulmões, e ficar tonto. E, se puder, faça o exercício acompanhado de alguém.
Uma variação desta técnica é contrair o esfíncter anal a cada exalação.

Respirando juntos

Nestes exercícios de respiração compartilhada, você e seu(a) parceiro(a) vão viajar na conexão da respiração para um lugar de profunda intimidade e paz. São indicados para pessoas que querem incorporar práticas extáticas em sua vida amorosa.
A respiração sincronizada
Sente-se de frente ao seu(a) parceiro(a), e faça uma conexão olho no olho. Decidam qual de vocês fixará o ritmo da respiração, que será suave e lenta, de forma que ambos inalem e exalem ao mesmo tempo. O parceiro(a) ativo(a), que fixa o ritmo, ajusta a velocidade para criar um ritmo bom para os dois.
Uma vez que isso seja alcançado, adicionem a visualização dos chakras. Respirem no primeiro, depois no segundo, e assim sucessivamente até atingir o chakra da coroa.
A complementar
Respiração complementar pode ser uma experiência íntima poderosa. Alguns textos tântricos descrevem-na como uma respiração que “une”, na qual os amantes absorvem a sua própria energia vital e também a do outro.
Sentem-se de frente, e decidam quem de vocês fixará o ritmo. A pessoa escolhida fará uma respiração profunda e completa, e o outro começa a respirar de modo contrário – quando um inala o outro exala.
Neste exercício você pode usar visualizações para ajudar a circular e aumentar a energia: a pessoa ativa inala pelo chakra básico, e exala pelo centro do coração, enquanto a pessoa receptiva inala pelo coração e exala pelo chakra básico, de forma que um circuito de energia erótica é criado entre vocês.
Uma vez dominada esta técnica, tentem respirar em ritmos diferentes, mantendo a harmonia entre vocês, e alternem quem começa e quem segue.
Fonte : Neotranta

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Chupar uma mulher faz bem à saúde, diz estudo

Chupar uma mulher faz bem à saúde, diz estudo




É isso mesmo, fazer sexo oral em uma mulher, além de fazê-la feliz e provavelmente causar uma ótima recompensa pra você, faz bem à saúde.
Um estudo realizado por pesquisadores da State University of New York monitorou os hábitos sexuais de mais de 150 casais – héteros e lésbicos – e os dividiram em dois grupos: um deles deveria praticar sexo oral com intensidade na mulher e ao outro que essa prática fosse limitada.
Analisando os resultados, os pesquisadores concluíram que houve diferença nos níveis de estresse, ansiedade, qualidade de sono e de intimidade do casal. Claro que os casais em que ocorria sexo oral na mulher com intensidade foram os que obtiveram os melhores resultados.

Confira também: 10 dicas para fazer um belo sexo oral nela

Esse fato ocorre devido à liberação dos hormônios ocitonina e DHEA, que agem contra doenças como o câncer e outras relacionadas a problemas do coração. Além das propriedades sedativas da ocitocina, que auxiliam no sono.

oral mulher

O contrário também é verdade

Há alguns anos, outra pesquisa revelou que o sêmen ajuda a combater a depressão em mulheres, entre outras vantagens. Então, todo mundo cai de boca no parceiro e todos ficam felizes e saudáveis.
Para aprender como dar orgasmos diversos orgasmos nela, inclusive com ejaculação feminina, clique aqui e confira.

domingo, 8 de janeiro de 2017

Os 10 Sintomas do Ciúme Doentio - Possessividade




A existência do ciúme é multifatorial. Cada caso de ciúme doentio deve ser analisado separadamente. No entanto a insegurança cultivada pela baixa estima, aliada a experiência de relacionamentos ruins, é o principal motivo do ciúme nos relacionamentos.

            Um detalhe importante é saber que todo ciumento exagerado é visível no início da relação, mas a paixão nos faz enxergar aquele “ciuminho” como um charme, uma coisa bonitinha...  Uma manifestação de amor, etc. Cuidado e muita calma nessa hora! Abaixo listo dez características de comportamento que lhe ajudarão identificar um caso de ciúme possessivo. Atente para os sintomas:


01 - Você é a única razão de viver dele(a). É melhor morrer do que viver sem você (essa frase deve ser considerada junto com as demais características);

02 - Ligações constantes sem motivos ou motivos muito fúteis que geralmente são utilizados para esconder a necessidade de monitoramento;

03 - Necessidade de controlar tudo, saber de tudo, querer dominar tudo que você faz ou vive, não deixando espaço para sua vida pessoal, desejos e afinidades. Nesses casos a pessoa inventa desculpas para frequentar o maior número de ambientes e atividades que você, ou te fazer desistir dos que ela não pode acompanhar;

04 - Você vai aonde eu for ou se eu for com você, caso contrário os dois não vão para lugar nenhum. Cuidado! Inicialmente parece algo normal, mas com o tempo isso se torna cansativo, manipulador e opressivo;

05 - Você é frequentemente visto e citado como “propriedade” (você é meu / você é minha) e o “amor” é apenas uma forma de justificar isso. Apesar das manifestações de carinho e afeto, declarações, etc. Você na verdade é aquilo que representa o símbolo de segurança emocional e autoestima para o outro. Toda afetividade, geralmente representa um cuidado consigo mesmo(a), transferindo o valor que deveria existir em si próprio para o outro. Esse é o motivo de tanta possessão;

06 – O ciumento exagerado antecipa situações de “risco”. É capaz de planejar estratégias de monitoramento muito antes do que você imagina. Sabe aquele encontro com os amigos(as) que você pretende ir mês que vem? Se a pessoa ciumenta souber e não puder lhe acompanhar, dará um jeito de cancelar essa reunião (para você) sem ao menos você perceber que foi tudo armação dela(e);

07 – A pessoa ciumenta é frequentemente ansioso(a), precisando sempre estar em “movimento”, com foco num evento futuro ou mesmo numa inquietação desconhecida por ele mesmo(a). Essa característica está possivelmente associada à insegurança e baixa estima;

08 – O ciumento pode ser “escandaloso” (histérico) ou introvertido (tímido). O primeiro é aquele que chama atenção para os demais, fazendo uso do “escândalo” como ferramenta de intimidação, para que você “crie vergonha na cara” (risos). O segundo é aquele que chama a sua atenção com chantagens emocionais, lamentos e palavras de autopiedade, no fim de que você tenha “compaixão” e dê “valor” aos seus sentimentos.

09 – O ciumento exagerado é tão sociável quanto antissocial. Tudo depende do que irá lhe trazer mais segurança. Se for necessário criar vínculos fictícios com outras pessoas, apenas para se manter perto de você, assim o fará. Da mesma forma poderá fazer uso de um comportamento antissocial apenas parar lhe afastar de situações (pessoas) que representam ameaça para ele(a);

10 – Finalmente, quem sofre de ciúme precisa de ajuda e compreensão, e não de “pena” ou ignorância. Não confunda as coisas. Relacionamento amoroso não deve servir de “muleta” emocional para a vida de ninguém. O que parece ajudar, na realidade, piora quando o relacionamento se torna insustentável e passa a ser traumático. Se você é uma pessoa que passa por esse tipo de situação, converse com alguém que pode te ajudar a compreender e superar esse problema. Quanto antes, melhor!


quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Estou indo te buscar...

Por um ano com menos “estou com saudades” e mais “estou indo te buscar”

 

Atitude é tudo. Decore isso. Anote na geladeira, na parede, na testa, mas não esqueça! É possível esquecer as palavras, mas você jamais esquecerá a forma como as pessoas te fizeram sentir.
Sou suspeita dizer, porque amo palavras. Fiz Letras, escrevo todos os dias e leio como quem toma café, mas confesso que entre dizer que sente falta e ir se fazer presente, há uma grande diferença.
As palavras quando bem escolhidas encantam, envolvem, mas não trazem compromisso. Palavras, como diz o poeta, o vento leva. Atitudes não. Atitudes provam, consertam, destroem, unem e separam as pessoas. São, ao mesmo tempo, dor e cura e nada, nem o tempo, pode apagá-las.
Não adianta dizer que ama e não apresentar para família. Não adianta sentir saudades e não mover um passo em direção da pessoa. Não adianta querer casar e não se programar para isso. Atitudes mudam histórias, palavras não.


Sabe aquela história de “quem quer dar um jeito e faz acontecer”? Então , quando o assunto é relacionamento, é verdade. Para quem, realmente, se importa a distância é um pequeno detalhe, o Everest é apenas um morrinho e os alagamentos da cidade servem para colocar a natação em dia.
Quem quer não adia encontro. Aparece sem avisar, coloca o nome na prioridade da agenda. Quem quer não deixa ir, não dá valor depois que perde e valoriza os momentos. Quem ama não diz “não estou pronto”, “marcamos qualquer dia” ou “se for para ser, será”.
Quem ama faz o dia virar noite, o acaso virar objetivo e os dias da semana virarem sábados. Quem quer não se importa com passado, com traumas e medos. Recomeça do zero e tenta tudo de novo.
Vivemos uma época em que a exposição dos relacionamentos conta mais do que o sentimento. Nunca se sentiu tanta necessidade de expor o amor vivido. Fotos, hashtags e declarações criativas criam a ilusão do amor perfeito, mas não comprovam isso com atitudes.
A verdade é que pouco importa se você viajou, se tem tirado mais fotos que uma modelo de capa da VOGUE ou tem um relacionamento digno de Shakespeare. O que importa é quantas vezes você demonstrou isso ao seu parceiro. Quantas planos já fizeram e quantos finais de semana vocês passaram juntos.
O resto são superficialidades que a sociedade prega para justificar a futilidade em que vivem.

Amar não precisa de flash, de textões e de exposições. Amor precisa de atitudes de gente disposta a fazer dar certo e só. Pouco importam as palavras se as atitudes não as acompanham.

Fonte : Contioutra

domingo, 1 de janeiro de 2017

4 sinais que demonstram a existência de química entre duas pessoas

4 sinais que demonstram a existência de química entre duas pessoas


Segundo a psicóloga Mila Cahúe, a química do amor são todos os processos hormonais e neurotransmissores que são acionados quando duas pessoas entram em contato físico.

“É algo muito especial e determina a compatibilidade em muitos sentidos (olfato, tato, etc.), inclusive no reprodutivo”, disse a especialista, que também revela que a química é o que faz com que os circuitos de prazer se ativem no cérebro.
No entanto, a química é algo difícil de analisar, e às vezes irracional, não-científica ou com poucas regras. Confira a seguir alguns bons sinais de que, realmente, existe química entre duas pessoas.

1. Eles sentem que o contato é essencial



O desejo de tocar e não apenas com intenção sexual é saudável porque entre essa cascata de hormônios se encontra a oxitocina, também é chamado de hormônio do amor, essencial para que se crie relações saudáveis.

2. Eles se complementam



Para um relacionamento seja duradoura e mantenha acesa a paixão é necessário entender o que precisa para ser amado e quer retribuir.

3. Eles sentem que o amor é recíproco


Para dizer que ele(a) é importante, basta combinar imaginação com surpresa.

4. Se mostram positivos


Para manter um relacionamento de casal saudável é fundamental diminuir a negatividade.
Fonte : ZipBR